Carga com Atraso: Os Possíveis Motivos Em Diferentes Situações

Sabemos que muitas vezes a escolha pelo canal logístico é determinada pelo prazo de entrega e pelo preço do produto escolhido. Porém, é necessário atentar-se para outras etapas e procedimentos até o momento de retirada da carga do recinto aduaneiro.

Falhas no processo podem gerar atrasos e até grandes prejuízos financeiros ao importador. E muitas vezes, não há como controlar alguns desses problemas. Mas é possível se planejar para que os impactos sejam mínimos para o seu negócio.

Diante disso, listamos algumas situações que podem interferir no prazo de entrega de mercadorias. Fique atento!

  • Feriados Locais

Um dos principais feriados locais que impactam diretamente os negócios de importação é a Golden Week. Durante sete dias, a China paralisa suas operações para celebrar o Ano Novo Chinês em uma data diferente ao calendário ocidental.

Resultado: diversos importadores tentando embarcar suas mercadorias antes do feriado. E diante da alta demanda de serviço, as chances de prioridade de embarque acabam sendo reduzidas.

Evite programar sua carga para o último embarque pré-feriado, devido ao alto risco para o seu negócio.

O impacto negativo permanece ainda por mais uns 10 dias após o fim do feriado, devido ao grande acúmulo de cargas para serem escoadas.

  • Rolagem de carga

Ao contratar um serviço de transporte, seja ele aéreo ou marítimo, está prevista a possibilidade de desvios na rota sem informe prévio. Os principais motivos são: excessos de cargas e alta demanda de serviço.

Nestes casos, a companhia aérea ou o armador pode “rolar” as cargas normais para o próximo navio ou voo. Além disso, a carga por ter a rota contratada modificada.

Diante disso, gastos não previstos podem ocorrer, como o pagamento de tarifas para embarques prioritários e a contratação de transporte para cargas entregues em aeroportos ou portos diferentes.

  • Problemas alfandegários

Durante o processo de desembaraço aduaneiro podem ser exigidos diversos documentos: os obrigatórios são a fatura comercial, o conhecimento de embarque e o packing list; mas a Receita Federal tem poder para exigir outros documentos como comprovante de pagamento de mercadoria, catálogo, laudo técnico, etc.

Caso haja alguma discrepância nas informações prestadas pelo importador, ou mesmo por amostragem, o seu processo pode enquadrar-se no canal vermelho ou amarelo. Ou seja, podem ocorrer conferências mais demoradas ou exigências pós-conferências que resultam em um prazo de desembaraço mais longo e custos adicionais.

  • Greves

Outro fator agravante são as greves – como as dos fiscais da Receita Federal e a recente dos caminhoneiros.

Não há como prever acontecimentos como esses. E sabemos que isso pode impactar o processo antes mesmo da chegada da mercadoria ao seu destino final. Após a paralisação, leva-se um tempo para que os serviços sejam retomados em sua normalidade.

Dessa forma, por conta de movimentos grevistas, muitas mercadorias ficam paradas aguardando liberação fiscal ou transporte ao seu destino final.

Mas, como agir diante dessas situações?

A resposta é planejamento. A fim de evitar qualquer carga com atraso é preciso que você dedique atenção a cada etapa dentro de uma operação completa. É fundamental conhecer leis, normas, sistemas de fiscalização de mercadorias, e calendários, que variam de país para país.

Aliás, em situações mais críticas, recomendamos que você calcule uma margem de folga em seu cronograma. É preciso ter em mente um período de garantia, caso haja qualquer problema durante o processo de importação.

Porque contratempos acontecem com mais frequência do que você pode imaginar. E por consequência, o transit time previsto também acaba sendo alterado.

Peça auxílio a um especialista em gerenciamento logístico

Caso, você tenha dúvidas sobre as leis, prazos de entrega, entre outros fatores, contrate um especialista. Evite atrasos desnecessários no embarque da mercadoria, prejuízos com multas, estocagem ou até a devolução da carga ao exportador.

Sobretudo, ele te auxiliará a elaborar um planejamento global do processo de importação. Com melhores escolhas logísticas, melhores enquadramento nos Incoterms e qualidade na emissão de documentos, confiabilidade, análise de câmbio, etc.

Mas lembre-se, assim como você esse profissional não controla situações imprevisíveis. O mesmo é responsável pelas escolhas logísticas e desembaraço do processo e com certeza, fará o possível para que a sua mercadoria chegue ao destino final dentro dos prazos previstos.

Compartilhe conosco as suas experiências com carga com atraso nos comentários. Queremos te ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *