A importância do estudo de mercado antes de iniciar uma importação

Empresas de todos os portes e segmentos possuem algo em comum: a necessidade de entender o mercado no qual estão inseridas. E com os negócios que atuam no ramo da importação não é diferente, sendo que para obter essa compreensão, existe o chamado estudo de mercado.

Trata-se de um método muito vantajoso e se você deseja saber qual a importância do estudo de mercado antes de iniciar uma importação continue com a leitura deste artigo e confira as informações presentes nos tópicos a seguir:

  • O que é e importância do estudo de mercado
  • Principais pontos do estudo de mercado para o importador

O que é e importância do estudo de mercado

O estudo de mercado consiste em uma análise sobre o segmento no qual a empresa atua. Isso engloba entender a posição atual do próprio negócio dentro do seu nicho de atuação, o perfil e comportamento de compra dos clientes, a situação da concorrência, fornecedores e outros.

Para empresas que já atuam no mercado e desejam apostar na importação, o estudo de mercado pode ser feito com o levantamento de dados internos e com a busca de informações externas.

A partir da experiência que a empresa possui, é possível identificar o seu posicionamento no mercado, bem como os seus pontos fortes e as suas fraquezas. Também consegue definir o público-alvo do seu negócio e as suas necessidades, inclusive, aquelas que a sua empresa pode atender.

Para pesquisar a respeito dos fornecedores e da concorrência, é preciso primeiro identificá-los e depois buscar informações, o que pode ser feito contatando-os diretamente ou levantando dados por meio das suas mídias sociais, dos seus clientes e até das suas informações de domínio público.

Ao ter em mãos esses dados, deve-se organizá-los e analisá-los, para que forneçam conclusões valiosas. Entre elas, quais são as novas oportunidades de negócio e clientes em potencial, principais tendências de mercado e como otimizar o processo de tomada de decisão.

Em outras palavras, quando e empresa decide importar, se for feito o estudo de mercado, as chances de alcançar o sucesso na sua nova atividade são maiores. Afinal, o empresário sabe o que deve ser feito e quais são os riscos, tornando-o mais capacitado para investir nas importações de forma assertiva.

Principais pontos do estudo de mercado para o importador

Além de um estudo de mercado amplo para reunir as informações já citadas e que são essenciais para quem deseja iniciar uma importação, existem alguns pontos cruciais, que devem ser levados em conta. Veja a seguir quais são eles:

  • Cálculo de tributos federais

Importar pode ser muito lucrativo para a empresa, mas também é uma atividade que demanda custos. É urgente conhecê-los para não se surpreender depois ou mesmo deixar de pagar, o que pode prejudicar a operação.

Quanto aos tributos federais, existem os seguintes: Imposto de Importação (II), com alíquotas que variam de 0 e 35% conforme o tipo de mercadoria importada e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), com alíquotas de 0 a 20%.

Já o Programa de Integração Social (PIS) tem alíquota de 2,1% para as importações e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS), alíquota é 9,65%

  • Cálculo de ICMS ou redução

Já o ICMS – Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços é cobrado pelos estados, que definem sua própria alíquota. Em São Paulo, é de 18%. De todo o modo, é preciso estar atento às regras de alguns estados, que oferecem regimes especiais que ajudam na redução do valor do tributo.

  • Composição logística

Aqui, entram os diferentes modais, ou seja, as formas de transporte que podem ser usadas na importação. São eles o aeroviário, rodoviário, aquaviário, ferroviário e dutoviário. Para escolher a melhor opção deve-se levar em conta o seu preço, produtos a serem importados e distância do local de origem.

  • Financiamento à importação

Mais um ponto essencial do estudo de mercado para a importação é considerar um financiamento para viabilizar o seu plano de comprar do exterior. O Finimp – Financiamento à importação é um deles e pode ser muito vantajoso para o seu negócio.

  • Exigências documentais

Também há diferentes documentos necessários para importar, os quais se deve ter conhecimento para evitar qualquer transtorno na hora de realizar a operação.

São eles: Certificado de Origem, Romaneio de Carga; Fatura Proforma, Fatura Comercial, Conhecimento de Embarque; Licenciamento de Importação e Declaração de Importação.

  • Análise de risco

Mesmo realizando parcerias com fornecedores responsáveis e seguindo todas as regras para importar, é importante considerar os possíveis riscos. Assim, recomenda-se fazer uma análise deles, prevendo o que pode dar errado ou diferente do esperado e sempre ter uma solução para cada situação.

  • Contratação de seguro

A necessidade de contratação do seguro na hora de importar varia de acordo com o Incoterms da operação. Assim, o importador pode ou não ter esse custo, sendo necessário ter essa informação antes de iniciar uma importação.

  • Resultado da importação

Outro ponto a se considerar no estudo de mercado com o objetivo de importar é definir os resultados que se quer atingir. Desse modo, se torna mais fácil fazer a posterior análise das vantagens que a operação conferiu ao seu negócio.

  • Estudo de viabilidade importação

Por fim, mais um aspecto fundamental consiste em realizar o cálculo dos custos da operação, desde a aquisição do produto, logística até sua entrega no destino final e tributação federal e estadual. Dessa forma, consegue-se verificar a viabilidade da importação.

Ou seja, se é viável para a sua empresa comprar do exterior. Perante essa constatação, o importador pode fazer escolhas para tornar essa operação mais rentável para sua empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *