Mitos sobre o LCL e por que considerar essa opção

Mais de uma vez encontramos clientes inseguros com relação ao LCL. Pensando nisso decidimos dedicar um texto para contextualizar o que é o LCL e os mitos sobre esse tipo de importação.

Para quem está começando o processo de importação posso adiantar que existem dois conceitos de importação, chamados FCL e LCL. Vamos explicar a diferença entre esses dois termos a seguir.

O que é FCL

FCL significa Full Container Load e também pode ser conhecido como embarque marítimo em container. O FCL indica que o container será totalmente carregado com a carga de um único importador.

Ou seja, nesse caso o importador tem carga o suficiente para completar um container sozinho. Porém, mesmo não tendo carga o suficiente você pode optar pelo FCL se desejar que sua carga seja transportada sozinha.

O que é LCL

LCL significa Less Than Container Load e também pode ser chamado de cargas soltas consolidadas. Normalmente é indicado para o importador que não tem carga suficiente para encher o contêiner inteiro. Uma opção para esses casos é compartilhar a carga no container para o transporte.

O LCL é interessante, pois ajuda a evitar que o importador pague por um espaço que não utilizará. Nesse caso, o container é compartilhado com outros importadores que também não tem carga o suficiente para encher um container.

Este compartilhamento é feito por empresas como a Venus Cargo que “compram” o container inteiro e o “vendem” para os importadores em pedaços. Vale ressaltar que os espaços mínimos vendidos são 1m³ ou 1 tonelada.

Adianto que essa opção pode ser vantajosa financeiramente, porém antes de entrar nesse mérito vamos para os Mitos e Verdades sobre esse tipo de carga.

  • O desembaraço da minha carga fica atrelado ao desembaraço das outras cargas do container?

Não. Existe um conhecimento de carga do container como um todo – BL Master – porém ele é composto pela soma de vários conhecimentos House ou Filhote das cargas que estão dentro do container. Ou seja, cada carga / importador possui o seu próprio conhecimento e o desembaraço será feito por cada “porção” de carga.

Isso significa que mesmo compartilhando um container o desembaraço da sua carga será correspondente única e exclusivamente a você.

  • A minha carga pode se misturar com as outras?

Não.  Existe um procedimento intenso de organização no embarque. Suas cargas serão devidamente organizadas em um espaço delimitado para o transporte.

  • A minha carga será armazenada de qualquer “jeito”?

Não. Principalmente por que é de interesse do dono do container que caiba o maior número de cargas. Por isso, existe um cuidado para pensar na logística das cargas dentro do container para que haja o maior aproveitamento de espaço possível.

Porém é importante que as informações da carga sejam repassadas com cuidado para o agente de carga. Por exemplo, se sua carga for frágil você deve comunicar ao agente de carga. Dessa maneira ela será devidamente alocada para o transporte para que não seja comprometida.

  • Minha carga pode ser roubada?

É muito difícil que isso aconteça. O container estará lacrado desde a estufagem até a chegada no destino, e será aberto apenas para desovar a carga transportada e passar por uma primeira vistoria do MAPA e da Receita Federal. Atualmente existe uma vigilância física e virtual muito rigorosa, por isso o transporte é muito seguro.

Resumindo

Como vocês puderam perceber o transporte LCL pode ser muito vantajoso para importadores. Esse caso especialmente para quem não tem carga o suficiente para preencher um container inteiro. É financeiramente interessante, principalmente por que você paga pelo metro cúbico – ou tonelada – utilizado.

Ou seja, utilizando a opção LCL você paga exatamente o proporcional utilizado no container. Isso pode muitas gerar uma economia significativa, viabilizando um negócio. Por isso, avalie se sua importação/exportação pode ser feita pelo LCL.

Gostou? Deixe um comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.