Perspectivas de câmbio para 2021

Importadores e exportadores devem estar sempre de olho no câmbio, um dos principais elementos do comércio internacional. A flutuação nos valores da moeda nacional e das moedas estrangeiras, em especial o dólar, repercutem diretamente nas negociações.

A taxa de câmbio e sua variação

A taxa de câmbio é a medida que representa a diferença entre moedas de países diferentes, com relação ao seu valor. No contexto brasileiro, a taxa de câmbio é analisada com base no dólar, a moeda americana, e o real.

Grandes empresas do mercado financeiro, como a XP Investimentos, anunciaram previsões para a taxa de câmbio ao longo dos últimos meses do ano e para o ano seguinte, 2021.

De acordo com a última revisão, a taxa será de R$/US$ 5,20 ao final do ano de 2020. Para o próximo ano, a análise é ainda mais otimista, de R$/US$ 4,90. Dessa forma, teremos uma queda na taxa de câmbio.

Os motivos apontados para a previsão são três: redução dos riscos globais, tendo em vista o controle da pandemia, o que deve acontecer no médio prazo; o retorno dos preços das commodities, de forma gradativa; e a manutenção da taxa de juros.

Taxa de câmbio elevada em 2020

A variação cambial no país experimentou momentos de tensão no ano de 2020. Com o advento da pandemia, a moeda americana chegou a valores históricos, o que gerou preocupações a respeito da inflação e desvalorização do real.

Em maio, no começo da pandemia, quando o cenário de incerteza estava elevado, o dólar disparou, subindo 0,61%, ultrapassando a marca de R$5,9. Esse foi considerado o maior fechamento desde o Plano Real.

Apesar da preocupação, a taxa de câmbio nacional não foi a única a sofrer os impactos da pandemia. Em realidade, desde 2018 o dólar vinha ganhando mais visibilidade frente a moedas globais.

De acordo com dados do mercado, o dólar apresentou valorização frente a praticamente todas as moedas estrangeiras.

O Dollar Index (DXY), índice que indica a variação do dólar em comparação a seis grandes moedas, como o Euro, o Iene e o Dólar Canadense, demonstrou que a valorização do dólar frente a essas moedas atingiu 10,8% em 2020.

O que esperar do câmbio no próximo ano

Um dos indicadores usados para a projeção otimista da taxa de câmbio para 2020 é denominado termos de troca. O indicador apresenta a razão entre os preços dos produtos que são exportados frente aos produtos que são importados.

No entanto, apesar da positividade em torno da taxa de câmbio, uma das maiores variáveis é o risco. A pandemia gerou grande preocupação global a respeito da saúde das pessoas, o que afeta consideravelmente a economia.

Enquanto globalmente o risco diz respeito ao retorno à normalidade, no mercado interno o risco está associado a outro parâmetro: a elevação dos prêmios de risco, tendo em vista o endividamento do país, com o combate à pandemia.

Conclusão

As previsões para a taxa de câmbio são positivas para o ano de 2021, com queda do dólar frente ao real.

No entanto, o cenário deve ser observado com cautela, tendo em vista que um dos principais fatores que pode influenciar na previsão é o risco, que tende a permanecer elevado durante o próximo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *