Planejamento estratégico: Uma entrevista com o consultor Bruno Lozano – Parte 1

Empreender é uma tarefa desafiadora não importa o ramo de atuação ou porte de sua empresa. Foi com isso em mente que sentamos para conversar com o consultor da Ritual Gestão, Bruno Lozano.

Bruno é consultor e treinador de gestão empresarial. Empresário atuante nos ramos da educação, construção civil e treinamentos comportamentais. É também docente da pós graduação do Hospital Albert Einstein e facilitador do Programa Empretec do Sebrae.

Nessa conversa ele aborda os principais temas referente a planejamento estratégico e traz dicas para empreendedores importadores de diferentes segmentos.

A conversa ficou muito interessante e acabamos separando em dois blocos. Nesse primeiro focamos as perguntas no que diz respeito a gestão e planejamento empresarial.

Vênus Cargo – Conte um pouco sobre você e sua experiência empreendedora?

Bruno Lozano – Iniciei a minha jornada profissional trabalhando em uma importante empresa de consultoria logo após a faculdade. Alguns anos depois, resolvi seguir o caminho do empreendedorismo, abri o meu primeiro negócio: uma escola profissionalizante no interior de São Paulo.

Apesar de todo conhecimento em gestão, fruto da experiência na empresa de consultoria, tive muitas dificuldades em lidar com os desafios do dia a dia de uma pequena empresa. Por isso, procurei ajuda no Sebrae e foi quando eu fiz o curso Empretec, um treinamento comportamental focado em atitudes empreendedoras.

Essa experiência foi transformadora. A partir desse momento, trabalhei os meus comportamentos e passei a ter mais resultados nos meus negócios.

Depois do curso, aumentei a minha rede de contatos. Como tinha muita experiência em consultoria de gestão, meus colegas empresários sempre me pediam dicas e conselhos para organizarem os seus negócios. Sempre um prazer ajuda-los, por isso, pensei que poderia voltar a atuar como consultor, uma vez que minha empresa estava bem e andando sozinha.

Decidi abrir minha empresa de consultoria e treinamentos, a Ritual de Gestão. Ela é focada para pequenos e médios empresários. A metodologia utilizada é uma adaptação das principais ferramentas de gestão aplicadas à realidade das pequenas e médias empresas.

Nesse meio tempo veio um convite do Sebrae para atuar como facilitador do Programa Empretec. Atualmente, também sou docente do curso de Excelência Operacional na pós graduação do Hospital Albert Einstein.

Apesar de ser sócio de outros negócios, meu foco é a Ritual Gestão. Planejamento e gestão são as maiores dificuldades para quem tem uma pequena ou média empresa, por isso o meu trabalho envolve desenvolvimento humano. Procuro ajudar empreendedores a melhorarem no universo de gestão. Pois acredito que não basta uma boa ideia e um ótimo mercado se você não tem mecanismos de gestão que fazem com que você consiga alavancar seu resultado.

Vênus Cargo – Quais as falhas mais comuns, a seu ver, que os empreendedores fazem?

Bruno Lozano – Atualmente vejo que é uma característica muito comum do brasileiro e do Latino Americano em si que é a do fazer. Isso por um lado é muito bom, porque essa atitude de perfil de execução é muito importante para quem pretende ter um negócio. Mas, vejo também como sendo a maior dor o processo de planejamento.

Posso dizer que a grande maioria das empresas, no mínimo 80% das pequenas e medias empresas, não tem nenhum tipo de planejamento.  Essas empresas não têm planejamento, seja financeiro ou estratégico, que envolva os objetivos estratégicos da empresa. Em geral os empresários não planejam e isso gera uma série de consequências importantes, acabamos vendo muitos empresários apagando incêndios o tempo inteiro.

A rotina dos empresários acaba sendo de trabalhar 10 h, 12 h a 14 h por dia e normalmente estão fazendo ações operacionais e tirando o foco das ações de estratégia, isso significa que seus negócios começam a andar de lado e não conseguem crescer. Não conseguem ter tempo para fomentar novos negócios e fazer parcerias e consequentemente não conseguem crescer. A empresa começa a dar prejuízo ou não consegue crescer. Por isso, a falta do comportamento do planejamento é o principal desafio dos empresários.

Vênus Cargo – O planejamento realmente é um grande desafio, e principalmente como dosar o tanto que o empreendedor deve “colocar a mão na massa” e o quanto deve atuar como gestor para que a empresa possa crescer. Qual é sua dica para essa questão?

BRUNO – Isso é uma coisa que eu falo muito. Muitos empresários, donos de empresas de qualquer tamanho acabam fazendo ações e tendo atividades que de repente seria possível contratar um estagiário ou um assistente e pagar para fazer, por exemplo, o orçamento de conta do sistema, ou pagar um boleto, ou seja, todas estas atividades operacionais. Dessa maneira ele delegaria para uma pessoa o trabalho e não precisaria se justificar como ocupado pela falta de tempo nessas atividades operacionais, já que por vez elas poderiam ser delegadas.

Vênus Cargo –  Você acha que os empreendedores, gestores, sabem ser estratégicos? Quais são as formações estratégicas?

BRUNO – Depende um pouco do perfil.  Eu considero que existem 2 perfis de empresários. Tem o perfil que tem o comportamento forte. Os comportamentos empreendedores são: comportamento de busca de oportunidades, estabelecer metas, comprometimento, persistência e planejamento. Algumas pessoas têm esse comportamento por natureza, pela sua formação pessoal. Porém essas pessoas nem sempre tem uma formação técnica especifica, mas elas acabam empreendendo e vencendo na vida em função destes comportamentos.

Existe, também, outro grupo de empreendedores que são aqueles que tem toda uma formação acadêmica que trabalharam por muitos anos numa empresa ai se viu por necessidade ou por oportunidade num contexto de empreendedorismo, estes acabam abrindo ou tocando um negócio. Essas pessoas dominam ferramentas de gestão ou técnicas de gestão, mas talvez faltem a elas alguns comportamentos que vão sendo lapidados com o tempo com a experiência. Existe assim essas duas categorias de empresários.

Diante disso eu acho que falta sim uma clareza, sobre a questão estratégica para esses empreendedores. Nesse ponto volto a falar da questão do planejamento, ou seja, de entender o planejamento estratégico, como perseguir, buscar os resultados que você precisa ter. Para aqueles que têm o comportamento, às vezes acabam realizando mesmo sem técnica e as coisas acabam funcionando. Para os outros, acabam entendendo a técnica mas falta o comportamento e algumas atitudes que acabam atrasando o negócio. Por isso é importante destacar esse número importante de mais de 80% de empreendedores que não planejam, esse número vai de encontro com a estatística do Sebrae de que 80% das empresas quebram em até 5 anos e que a principal causa volta a ser a questão do planejamento.

Vênus Cargo – Quais os fatores críticos de gestão que todo empreendedor deve ficar atento?

BRUNO – O primeiro ponto, e que muitos empreendedores subestimam, é a base do planejamento estratégico que é missão, visão e valores. Normalmente esses empresários acham que ter no site esses pontos como parte institucional é o suficiente e não tem nada a ver com isso.

Missão, visão e valores está relacionado com cultura. O empresário precisa entender qual é a cultura da empresa dele. A missão da sua empresa tem que estar relacionada com uma necessidade. Porque a sua empresa existe? Ela existe para resolver um problema? Para atender uma necessidade?

Quando você se apropria disto, você passa a entender que sua empresa tem valor. Ou seja, a missão é entender porque e para que você faz o que faz.

Ter visão tem mais a ver com o propósito do empresário e da empresa. Onde eu quero chegar com isto tudo? Onde eu quero estar daqui 3, 5 ou 10 anos? Por que estar nesse lugar é importante? Por que isto é importante para mim?

Ao entender essas questões é possível ter seus valores. Todas as pessoas têm valores, valores que elas não deveriam abrir mão. Você pode refletir sobre quais os valores que te movem e também entender quais os valores que as pessoas que estão inseridas no ambiente do seu negócio precisam ter.

Vou dar um exemplo de como o valor é importante, acontece em muitos casos. Imagine que um dia uma empresa busca no mercado um profissional extraordinário, ele é campeão de vendas, ou o melhor gestor, enfim, um profissional campeão. A pessoa encontrou o “Cristiano Ronaldo” do mercado e decide fazer uma proposta para trazer esta pessoa para sua empresa.

Porém, quando contratada essa pessoa não funciona na empresa, isso acontece porque talvez os valores dela são divergentes dos valores da empresa. Por exemplo, a empresa tem foco em resultado e a pessoa não tem como valor foco no resultado, valor para ela é comprometimento. Por conta disso, essa pessoa não vai funcionar dentro dessa determinada organização. Por isso, é importante que a empresa entenda os elementos de visão, missão e valores, para que ela tenha uma base de cultura forte para então definir aonde ela vai.

Uma vez que esta base foi definida, a premissa fundamental é estabelecer os objetivos estratégicos. Quais são os objetivos estratégicos para eu atingir, ou seja, chegar nesta visão. Por exemplo, estabeleci que minha visão é ser reconhecido como a empresa número 1 no mercado de embalagens no país. Depois de estabelecida a visão eu preciso estratificar esta visão, o que significa ser a empresa número 1? É a maior dentro do faturamento? É a maior em termos de clientes? É a maior em termos de produtos, produção?

Depois dessa definição começo a estratificar as metas dentro da minha empresa. A partir de então está iniciado o processo de planejamento. Você deve partir desta base, que são a visão e valores. A partir da sua visão você desdobra suas metas, objetivos estratégicos mensuráveis e suas ações relacionadas aos objetivos que precisa atingir.

Para cada objetivo você deve criar um planejamento, um plano de ação. Nesse momento o papel do gestor deve estar inserido, pois ele deve pensar em ações estratégicas para atingir os objetivos estabelecidos e não em ações operacionais, como comentei anteriormente.

Uma breve análise

Como você pode perceber o planejamento estratégico é fundamental para pequenos e médios empreendedores e muitas vezes negligenciado. Nessa conversa Bruno trouxe dicas importantes de como desmembrar Missão, Visão e Valores em metas e objetivos empresariais.

No texto seguinte iremos dar continuidade ao assunto com foco em lucratividade, tendências e dicas diretas para empreendedores que trabalham com importação e exportação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.