Redução no imposto de importação de eletrônicos

Os eletrônicos estão mais baratos para os importadores. Com a redução na alíquota do Imposto de Importação anunciada no mês de março pelo Governo Federal, consumidores e empresas do segmento devem economizar e gerar mais vendas.

O imposto de importação

Os produtos que são adquiridos no comércio exterior estão sujeitos ao Imposto de Importação, cobrado quando da entrada da mercadoria no território nacional. O tributo é um instrumento do governo para controlar a balança comercial.

Quando a intenção do governo é reduzir o volume de bens importados, o Imposto de Importação é majorado, com alíquotas que tornam o valor final do produto menos competitivo do que as opções similares do mercado interno.

No entanto, em algumas situações o governo busca incentivar o consumo de produtos estrangeiros, por meio da redução do Imposto de Importação. Assim, os itens importados ficam mais baratos para os importadores e consumidores finais.

Imposto de importação sobre eletrônicos

No dia 17 de março de 2021, o Ministério da Economia relevou que o imposto de importação sobre bens de capital (BK) e bens de informática e telecomunicações (BIT) seria reduzido em 10%.

Com a medida, o governo espera tornar os produtos mais baratos não apenas para as empresas do setor produtivo, mas também para baratear bens de uso comum, como celulares, computadores e eletrônicos em geral.

Para entender a redução do Imposto de Importação, vale a pena analisar alguns exemplos. Se uma categoria de produtos tinha alíquota de 10%, agora ela será de 9%. Se a alíquota era de 16%, será de 14,4%.

Além disso, os produtos que antes eram tarifados em 2%, agora terão alíquota zero para a importação. Além de beneficiar bens de uso diário, a redução também afeta equipamentos médicos, como microscópios óticos e raios-x.

Os fundamentos para a redução tributária

Segundo estimativas do Ministério da Economia, o consumidor sentirá uma diferença de 2% a 5% no valor final dos produtos. Trata-se de uma redução significativa, que poderá ser vista com clareza nos preços dos produtos comercializados.

O secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz, afirmou que a renúncia fiscal do governo é da ordem de 250 milhões de dólares, aproximadamente.

Pelas declarações oficiais, ficou evidente um esforço do governo para alavancar a economia nacional, por meio da comercialização de eletrônicos. A medida claramente beneficia empresas importadoras e consumidores.

Mesmo com a redução, no entanto, os importadores devem se manter atentos ao planejamento, buscando por cotações e prazos que ofereçam condições competitivas no mercado interno.

Conclusão

Com a redução no imposto de importação sobre eletrônicos, surge uma grande oportunidade para players que já atuam no segmento e para aqueles que desejam ingressar agora.

O mercado de eletrônicos vinha sofrendo com altos preços, que podem ser sentidos especialmente pelos consumidores finais. A redução de 10% no Imposto de Importação tende a tornar os produtos importados competitivos novamente.

A medida é uma de muitas que devem ser adotadas pelo governo para estimular o comércio internacional. As empresas do segmento devem estar atentas às novas possibilidades e oportunidades de mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *