4 dicas essenciais para importação de alimentos

A importação de alimentos é bem fácil quando realizada de forma correta. Os alimentos estão entre os produtos mais importados para o país, tendo em vista os preços competitivos praticados no exterior, além da variedade encontrada.

Nesse guia vamos dar quatro dicas essenciais para a importação de alimentos. Descubra de que forma é possível introduzir mercadorias estrangeiras no mercado interno com poucas complicações.

  1. Estude bem o produto e exigências internacionais para importação

Para realizar a importação de alimentos é preciso, em primeiro lugar, estudar com profundidade o produto. Cada mercadoria possui especificações, que estão relacionadas ao seu preço, conservação, demanda interna e muito mais.

Além disso, é fundamental conhecer as exigências internacionais para a importação. Existem normas que são de aplicação geral, para a importação de qualquer mercadoria, ao passo que outras são específicas para os gêneros alimentícios.

Comece pela classificação fiscal correta dos seus produtos e então comece a se aprofundar nas exigências específicas.

  1. Fique atento as exigências nacionais da Anvisa

O órgão responsável pela regulação da importação de alimentos no país é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Essa instituição elabora normas, realiza a fiscalização e define os trâmites burocráticos para a importação.

É a ANVISA que concede a licença de importação, documento indispensável para que produtos estrangeiros sejam comercializados de forma legal no país.

De acordo com o próprio órgão, a importação de produtos alimentícios, que estão sujeitos à vigilância sanitária, deve estar de acordo com as regras vigentes. Isso vale para o registro, notificação, autorização e qualquer outro procedimento exigido.

A Autorização de Funcionamento e Autorização Especial são exemplos de exigências que podem estar presentes para a importação de alimentos. Em outros casos, o documento oficial de regularização deve ser exibido no ato de chegada do produto.

  1. Esteja preparado para todos os procedimentos de importação

Dentro do processo de importação existem diversos procedimentos, que devem estar alinhados, para que seja possível realizar negociações com eficiência, receber as mercadorias no prazo e evitar a retenção de produtos nos postos de fiscalização.

Por isso mesmo, é preciso estar em sintonia com os fornecedores, conhecer as especificações relativas à licença de importação, analisar os valores, fazer cotações e definir condições de pagamento.

Cada procedimento deve ser executado de forma planejada, para que toda a operação seja finalizada dentro do prazo. Isso gera previsibilidade para o importador, que pode se programar para a comercialização ou utilização dos produtos no mercado interno.

Esses são apenas alguns dos procedimentos de importação, que também se aplicam aos alimentos. Ao estar preparado para lidar com esses procedimentos, a operação se torna muito mais fácil, rápida e até mesmo mais econômica.

  1. Opte por profissionais especializados para te ajudar

Outra dica essencial para a importação de alimentos é sempre contar com o suporte de profissionais que possuam expertise no processo de importação deste tipo de produto. Existem muitos trâmites envolvidos, que demandam conhecimentos específicos.

É importante profissionais como os agentes de carga e os despachantes entendam com profundidade o processos, as exigências e a dinâmica da operação. Dessa forma eles poderão te ajudar a alcançar os objetivos desejados. É realmente o momento de fugir dos generalistas e procurar especialistas.

Como você pode ver, a importação de alimentos pode ser feita em poucos passos. O planejamento é um dos elementos fundamentais para realizar operações de comércio internacional com eficiência e segurança. E então, ainda há alguma dúvida em relação a importação de alimentos? Envie para a Venus Cargo e iremos te ajudar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.