Comércio Internacional: Entenda o que é e como pode ser importante para o seu negócio

Você sabe o que é exatamente e como funciona o comércio internacional? Hoje em dia, fala-se muito a respeito desse tema, já que é uma forma dos países reforçarem as suas relações e criarem oportunidades de negócios para as suas economias.

Desse modo, um grande número de empresas aposta nessa atividade e se você quer entender o que é e como pode ser importante para o seu negócio continue lendo este artigo e confira as informações presentes nos tópicos a seguir.

  • O que é e como funciona o comércio internacional
  • Oportunidades para importadores e exportadores

O que é e como funciona o comércio internacional

O comércio internacional consiste nas operações de cunho comercial entre países, seja em relação à compra e venda de produtos e/ou serviços, seja relativo ao movimento de capitais. Para que funcione de maneira justa e adequada, essas operações são controladas por normas previstas em acordos internacionais.

Além disso, o comércio entre países acontece há séculos, sendo que um ótimo exemplo é a famosa Rota da Seda. No entanto, foi nas últimas décadas que o comércio internacional avançou de forma global, principalmente, em decorrência da evolução dos meios de transporte.

Afinal, hoje em dia, é muito mais seguro e eficiente o transporte através de rotas marítimas e aéreas, além de outros meios de transporte que se modernizaram ao longo das décadas. A evolução das comunicações e da indústria também contribui com esse cenário, todos partes importantes da globalização.

Quanto aos motivos dos países comprarem mercadorias de outras nações, eles são muitos. Um dos principais é o fato dele não conseguir produzir determinados itens, seja por falta de tecnologia, seja por falta de condições climática, por exemplo, o que afeta o cultivo de alguns alimentos.

Além disso, os países importam produtos para oferecer à população uma maior variedade deles. Dessa maneira, mesmo que haja uma crise econômica interna que afete a produção, a população ainda terá acesso a itens essenciais.

Os países podem ainda adquirir apenas peças para montar e fabricar outras mercadorias, a fim de tornar menos custosa a sua produção.

Quanto à exportação, em geral, é comercializado o excedente da produção de determinado produto aos países que precisam desses artigos. No entanto, mais do que isso, não raro, os países compram determinados itens para que possam também vender as suas mercadorias.

Já para saber como está o desempenho do comércio internacional de um país, basta verificar a sua balança comercial. Trata-se de um indicador que registra as importações e exportações de bens e serviços. Desse modo, ele é positivo se o país estiver exportando mais do que importando.

Mas se o país estiver importando mais do que exportando, então, o saldo é negativo. Ou seja, para apresentar um bom desempenho, um país deve importar e exportar, mas deve estar vendendo mais produtos para outros países do que comprando deles.

Oportunidades para importadores e exportadores

O comércio internacional brasileiro é bastante conhecido em todo o mundo, uma vez que o país importa diferentes produtos de vários países. Porém, o mais importante é que também se trata de um dos principais exportadores de alguns itens.

Entre eles, soja, petróleo, celulose e minério de ferro, que são de fundamental importância para a economia de diversos outros países. Pesquisas recentes indicam que estas mercadorias primárias chamadas commodities correspondem a cerca de 70% das exportações brasileiras.

Além disso, empreendedores, mesmo de pequeno porte, com foco nas exportações e importações podem fazer parte do comércio internacional comprando e vendendo outras mercadorias. Para tanto, é necessário realizar um estudo de mercado e avaliar em qual segmento vale a pena investir.

De todo o modo, para atuar no comércio internacional é fundamental entender as suas regras. Nesse sentido, um ponto essencial é saber quais são os principais organismos internacionais do comércio, que servem para apoiar o sistema de comércio e definir as normas que o regem.

Entre eles, é possível destacar o CCI – Câmara de Comércio Internacional, o FMI – Fundo Monetário Internacional, o Banco Mundial e a OMC – Organização Mundial do Comércio. Deve-se ainda conhecer o funcionamento das operações de exportação e importação na prática.

Afinal, as empresas que desejam investir na venda e compra de produtos de outros países precisam seguir a legislação vigente, cadastrar-se nos órgãos competentes, pagar impostos, etc. Mesmo assim é um ramo que cresce a cada dia e conquista novos empreendedores.

Portanto, quem quer apostar nesse segmento encontra inúmeras oportunidades, mas é necessário identificar produtos que sejam vantajosos adquirir de outros países para revender no Brasil ou quais itens são produzidos aqui e necessários em outros locais.

Nesse processo, uma empresa especialista em comércio exterior pode ajudar o seu negócio a se posicionar com sucesso no mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *