Como criar um modelo de negócios para validar sua importação

Começar um novo negócio não é uma tarefa fácil. Para se preparar é importante entender algumas variáveis do mercado e do que é proposto para o seu negócio. Isso pode te ajudar a estruturar esse negócio para seus clientes, fornecedores e parceiros.

Isso vale para quem já tem um negócio e está buscando entrar num mercado novo ou importar algum tipo de produto com o qual ainda não trabalhou. Para ajudar nesse processo pode ser interessante criar um modelo de negócios que te ajude a estruturar e pensar no processo como um todo.

Uma ferramenta interessante para te ajudar de maneira visual e assertiva pode ser o Modelo de Negócios Canvas. Se você ainda não conhece vamos explicar como funciona.

O que é

Trata-se de uma ferramenta muito utilizada no planejamento de negócios. Ela permite que o empreendedor desenvolva suas ideias de negócio ou repense um negócio já existente de maneira simples. Um Business Model Canvas permite que todo o negócio seja visualizado em uma única página. Ou seja, você não precisa ficar escrevendo longos textos que nunca mais vai voltar a ler.

Esse modelo permite incluir as informações com fácil visualização e atualização quando necessário

Como funciona

Cada quadrante te ajuda a pensar em uma parte de seu negócio. Você deve preencher cada um pensando em como pretende estruturar seu empreendimento. É importante não ter medo de errar, escreva todos os tópicos que vier em mente em cada quadrante.

Como Preencher

Você deve começar pelo boco de Segmento de Clientes. Vamos explicar cada quadrante na exata ordem de preenchimento, por isso fique atento na hora de fazer o seu.

Segmento de Mercado: Você deve escolher um segmento de atuação. Tente ser específico, é muito difícil querer atingir muitos perfis de clientes ao mesmo tempo. Por isso, comece com um, afinal “quem vende para todo mundo, não vende para ninguém”.

Além de definir o segmento, você pode usar esse quadrante para inserir informações sobre o cliente. Por exemplo, incluir aspectos desse mercado que ele busca, como ele se comporta, o que ele gosta e não gosta.

Proposta de Valor: Nesse caso “valor” significa “benefício”.  É importante conseguir listar os benefícios que seu produto oferece para seus clientes.

Lembrando que esses benefícios podem ser palpáveis, como a funcionalidade do produto, como também intangíveis. Por exemplo, você pode oferecer uma forma de vender diferenciada ou agilidade no processo de entrega.

Porém é importante se lembrar que esses aspectos devem te diferenciar dos concorrentes. Se for uma entrega igual a outros do mercado, avalie se ela deve entrar nesse quadrante.

Canais: Nesse quadrante você deve definir quais serão as principais fontes de comunicação, vendas e distribuição com seus cientes. Ou seja, inclua qualquer tipo de interface da empresa com o cliente. Servem para te ajudar a definir os pontos de atuação direta com o cliente.

Relações com o Cliente: Esse quadrante serve para que você defina estratégias de relacionamento com seu cliente. Você deve pensar em que tipo de ações te ajudarão a evitar que seus clientes escolham um concorrente.

Uma estratégia pode ser o autoatendimento ou optar por um atendimento personalizado. Ou seja, reflita sobre suas entregas para o cliente.

Fontes de Renda: Aqui você deve definir a maneira com que o cliente pagará pelo produto ou serviço fornecido. Com isso você fechará o lado direto de seu modelo de negócios.

Recursos Chave: Descreva quais são os recursos fundamentais para o seu negócio funcionar. Descreva tudo aquilo que realmente importa para o funcionamento diário de seu negócio.

Atividades Chave: Nesse quadrante você deve definir quais são as atividades fundamentais para o funcionamento do seu negócio. Esse quadrante complementa o quadrante de Recursos Chave, por isso fica atento a ele quando preencher.

Parcerias Chave: Nesse quadrante você pode inserir terceirizações e fornecedores por exemplos. Pense em figuras complementares com as quais seu negócio não funcionaria se eles não existissem.

Estrutura de Custos: No último bloco você deve descrever os principais custos para seu negócio rodar corretamente. Eles provavelmente estarão interligados aos blocos de recursos, atividades e parcerias-chave.

 

Concluindo

Com esse modelo de negócio você conseguirá enxergar seu negócio como um todo. Isso pode te ajudar a entender a melhor maneira de entregar o produto importado e também de identificar a melhor forma de viabilizar seu negócio.

Depois que seu modelo estiver pronto. Confira nosso texto com dicas para te ajudar no mento de investir e como conseguir um financiamento de sua importação com o Finimp. Sem dúvida, depois de criar seu modelo de negócio, você sentirá mais confiança para o empreendimento.

Já fez o seu? Conte como foi o processo!

2 thoughts on “Como criar um modelo de negócios para validar sua importação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *