Entenda como a análise de dados está transformando o segmento de suprimentos

Informação é poder em qualquer segmento de mercado, por isso, não é diferente no setor do comércio exterior. Assim, empresas que importam e exportam se beneficiam enormemente quando conseguem reunir um grande volume de dados para ser analisado.

Para tanto, é possível fazer uso do chamado Big Data e se você quer entender como a análise de dados está transformando o segmento de suprimentos continue com a leitura deste artigo e confira as informações presentes nos tópicos a seguir.

  • O que é análise de dados e Big Data
  • Qual o seu impacto na gestão de suprimentos
  • Como pode ser relevante para o importador e exportador

O que é análise de dados e Big Data

Big Data, em uma tradução literal, significa grandes dados, mas o seu conceito é muito mais amplo. Trata-se da geração e do processamento de uma imensa quantidade de informações. O objetivo é que eles sejam posteriormente analisados, para que se obtenha insights e tendências sobre um determinado assunto.

Por isso, consiste em um recurso extremamente útil para diferentes segmentos de mercado. Afinal, ao conseguir reunir um enorme volume de dados é possível entender melhor o mercado, incluindo o comportamento de compra de um público e a forma como empresas concorrentes atuam.

Além disso, o Big Data se baseia nos chamados 7Vs. São eles: volume de dados, variedade de fontes, veracidade dos dados, valor da informação, velocidade da transmissão de informação, volatilidade e visualização dos dados.

Ou seja, o conceito se caracteriza por esses atributos, o que os torna tão eficiente para a análise de dados. Hoje em dia, o próprio Google é um exemplo de ferramenta de Big Data, uma vez que por meio dele é possível fazer pesquisas e levantamentos de inúmeras informações.

Mas também existem ferramentas próprias para quem deseja trabalhar com o Big Data, sendo que algumas contribuem com a reunião e captura de dados em diferentes fontes.

Qual o seu impacto na gestão de suprimentos

No comércio exterior, o uso do Big Data é importantíssimo, inclusive, para a gestão de suprimentos. Dessa maneira, não só importadores e exportadores se beneficiam com esse grande volume de dados, mas também todos os envolvidos no processo.

No caso das alfândegas, que fiscalizam o transporte de cargas, a análise de dados a partir do Big Data ajuda a identificar padrões, fazer associações e até detectar anomalias de conjunto de dados. Como resultado, pode-se identificar tendências relacionadas às ações de cada personagem ao longo da cadeia de suprimentos.

Essas informações contribuem com um melhor entendimento do setor, a fim de criar medidas que tornem as importações e exportações mais eficientes. Da mesma forma, as autoridades alfandegárias conseguem detectar atividades suspeitas, que podem estar relacionadas a fraudes.

Portanto, o uso do Big Data pode até mesmo ajudar a descobrir casos de contrabando de mercadorias, subfaturamento e demais delitos. Encontrar falsificações e o comércio de produtos proibidos ou restritos são outros impactos da análise de dados para a gestão da cadeia de suprimentos.

Mas não é só isso, ao ter um imenso número de dados em mãos, as alfândegas de todos os países podem diminuir o tempo de entrada de mercadorias e agilizar os procedimentos necessários. Essas informações podem ainda ser compartilhadas em todo o mundo, para um benefício global.

Além disso, o uso de Big Data em cadeias de suprimentos possibilita uma melhor rastreabilidade dos produtos, bem como uma previsão de chegadas mais assertiva e com o gerenciamento de relacionamento, uma vez que pode oferecer um atendimento ao cliente na medida certa.

Como pode ser relevante para o importador e exportador

Ao entender o que é Big Data e qual é o seu impacto para a gestão de suprimentos, é possível perceber como esse conceito é relevante para o importador e para o exportador. Afinal, a análise de dados permite a criação de relatórios para um adequado entendimento da logística global.

A partir disso, consegue-se otimizar rotas em tempo real, facilitando a previsão de demanda e a gestão de estoque. Por consequência, ocorre um melhor planejamento estratégico das empresas, que se tornam mais aptas a planejar o futuro de maneira assertiva.

Como já mencionado, o Big Data permite um entendimento mais amplo e rápido de um segmento de mercado. Assim, importadores e exportadores conseguem identificar as técnicas realmente eficientes para conquistar novos clientes e fazer com que as suas mercadorias mostrem-se atrativas.

Outro benefício da análise de um grande volume de dados é a possibilidade de obter insights para o desenvolvimento de propostas comerciais que atendam às necessidades do seu público. Também é possível descobrir o jeito certo de realizar o transporte de cargas de acordo com o perfil do seu público.

Isso significa que o Big Data é uma ferramenta essencial para empresas que deseja realizar um estudo de mercado completo, pois com o uso de uma grande quantidade de informações é viável conhecer a fundo o seu segmento de atuação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *