Planejamento de compras para comércio exterior: Como o congestionamento dos portos da China podem te impactar

Depois do navio Ever Given bloquear o Canal de Suez no Egito, é a vez de um grande congestionamento dos portos da China prejudicar o comércio global. Diante desses acontecimentos e das previsões para os próximos meses, é urgente o planejamento de compras para comércio exterior.

Se você tem interesse nesse assunto e quer saber como o congestionamento dos portos da China pode impactar as importações da sua empresa continue lendo este artigo e confira as informações dos tópicos a seguir.

  • Importância do planejamento de compras
  • Situação dos portos da China
  • Impacto do congestionamento dos portos

Importância do planejamento de compras

Planejar é palavra-chave em qualquer segmento de mercado, afinal, apenas com organização é possível ter os produtos necessários em estoque para oferecer aos seus clientes. Mas quando os fornecedores são do exterior, o planejamento deve ser ainda mais rigoroso.

Isso porque, além de levar mais dias para as mercadorias de outros países chegarem até o Brasil, em relação às transações nacionais, existe uma série de fatores que pode interferir nos prazos de entrega. Empresas que compram da China, por exemplo, dependem da logística de diferentes instâncias.

Além disso, não só a pandemia do coronavírus como também os surtos que têm assolado muitas regiões em todo o mundo, podem interferir de maneira inesperada no planejamento das compras. É isso o que tem acontecido na China, onde há congestionamento nos portos mais importantes do mundo.

Esse cenário pode se estender por meses, segundo especialistas, exigindo que as empresas que possuem fornecedores chineses se planejem ainda mais, principalmente para as compras com foco no Natal e final de ano. Ou seja, é preciso antecipar as aquisições para que as mercadorias consigam chegar a tempo.

Situação dos portos da China

Em maio de 2021, na província de Guangdong, no sul da China, foi identificado um surto de coronavírus, da nova variante Delta, o que fez com que as autoridades locais realizassem lockdown, resultando no cancelamento de voos e no fechamento de portos, alguns dos mais movimentados do mundo.

O porto Yantian, por exemplo, suspendeu suas atividades por quase uma semana, o que foi suficiente para criar um imenso acúmulo de contêineres esperando para sair e navios esperando para atracar. A situação gerou um efeito dominó, já que outros importantes portos da região passaram pelo mesmo problema.

Depois de dois meses, o quadro geral não voltou à normalidade, causando ainda longos atrasos. Dessa maneira, as retiradas de contêineres dos portos pode demorar até 10 horas ou mais.

As circunstâncias indicam que os congestionamentos devem permanecer e pode levar até mesmo meses para que tudo volta à normalidade. Claro, se não houver novos surtos que obriguem os portos a fecharem novamente.

Impacto do congestionamento dos portos

Além de Yantian, o congestionamento acontece nos portos de contêineres de Shenzhen e Guangzhou, que são, respectivamente, o quarto e quinto maiores do mundo. Isso significa que inúmeros navios estão na fila de espera para embarcar ou desembarcar, causando um efeito cascata que pode se prolongar por meses.

Mas não são apenas os atrasos que preocupam as empresas que compram produtos chineses. Outro problema em decorrência desse cenário é o salto nos custos de transporte, o que já se mostrava uma tendência antes meses dos últimos acontecimentos.

As principais empresas de transporte marítimo informam sobre o aumento nas taxas, inclusive, relativas ao frete, em decorrência do grande crescimento da demanda, que com a pandemia só agravou o quadro.

Especialistas afirmam que os fatos mostram como é frágil a cadeia de abastecimento global, que depende muito de poucos países. Portanto, não existe espaço para erros, as empresas devem ter uma logística dinâmica e bem planejada para que não sofram prejuízos.

Dito isso, negócios que dependem de fornecedores chineses, em especial, para as compras de final de ano, devem antecipar o seu cronograma e realizar as negociações antes do previsto. Por isso, como já dito, é essencial planejar.

O melhor é já verificar o que deve ser adquirido, bem como realizar projeções no longo prazo. Afinal, como a situação dos portos da China pode se prolongar por muito tempo, o adequado é que as empresas comprem um maior número de produtos do que o antes previsto.

A aquisição de um volume superior de mercadorias pode ser vantajosa também porque os custos de importação tendem a continuar aumentando. Essa compra antecipada e mais volumosa, por outro lado, deve ser bem planejada de modo que não prejudique o planejamento financeiro empresarial.

2 thoughts on “Planejamento de compras para comércio exterior: Como o congestionamento dos portos da China podem te impactar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *