Pré-embarque: Entenda os procedimentos para exportação e importação

Existem alguns cuidados essenciais que devem ser tomados para o pré-embarque, de forma a garantir que as operações de importação e exportação aconteçam sem imprevistos e contratempos.

Anteriormente, apresentamos Como evitar problemas com a fiscalização aduaneira. Dessa vez, criamos um checklist completo com ações preventivas que vai te ajudar a se preparar para o embarque de mercadorias. Acompanhe a seguir.

1 – Documentação

Na importação, a conferência dos documentos constitui responsabilidade do importador, que deve zelar para que todos os papéis estejam em dia. A maioria dos problemas alfandegários relatados possuem como causa a deficiência de documentos, por estarem em falta ou incorretos.

Pequenos equívocos, como a falta de assinatura, dados incorretos ou imprecisos podem gerar grandes atrasos no processo de importação. Uma análise detalhada e criteriosa dos documentos é capaz de reduzir erros que comprometam o embarque.

Lembre-se que devem sempre estar de acordo com o Regulamento Aduaneiro, neste texto falamos sobre o preenchimento da fatura comercial ou invoice.

2 – Negociação com o fornecedor/fechamento de câmbio

Muitas empresas tendem a dar pouca importância para a fase de negociação com o fornecedor, por acreditarem serem poucos os documentos exigidos. A busca por desburocratização, no entanto, pode acarretar em problemas ou atraso no embarque.

É importante atentar-se para os documentos e principalmente para o seu conteúdo. A fatura proforma, por exemplo, é muitas vezes descartada por empresas, por ser um documento não exigido pelas autoridades alfandegárias. No entanto, é um importante instrumento para a tomada de preços entre o comprador e o importador, assim como para todos os outros detalhamentos do pedido.

Já na fase de fechamento de câmbio, quando o pagamento não for integral – como é o caso das operações que começam com um sinal – para o valor restante do contrato, é importante que o importador tenha em mãos o Swif, para confirmar a transação realizada pela instituição financeira.

3 – Seguro de importação (caso queira contratar)

O seguro de importação pode ser contratado, pelo interessado, de forma opcional. Não se trata de uma obrigação nas operações internacionais, servindo como uma garantia extra de cumprimento das obrigações contratuais. O seguro cobre, na maioria das vezes, os riscos com o deslocamento da mercadoria, do vendedor até o comprador, além de despesas de desembaraço e uma margem de lucro mínima. Os valores cobrados geralmente são bem baixos e impactam pouco o custo final da importação / exportação.

4 – Análise de exigências alfandegárias, tratamento administrativo

Regras específicas podem ser aplicadas à importação, devendo o importador analisar as exigências alfandegárias estabelecidas como: quantidade e tarifas a serem pagas para o desembaraço aduaneiro.

A não observância dessas exigências pode acarretar em contratempos e retenção das mercadorias na alfândega, seja do país emitente, seja do país de destino.

Outro ponto a considerar é sempre verificar se existe necessidade de anuência de algum órgão específico de acordo com o tipo de produto, por exemplo, Anvisa para cosméticos, ou Inmetro para brinquedos, entre outros.

5 – Instrução de embarque (IE)

A exportação / importação é composta por uma série de etapas que devem ser seguidas de forma minuciosa. No entanto, mesmo empresas que já atuam nesse mercado, com experiência prática, costumam deslizar em alguns procedimentos ou pular etapas. Isso porque as regras de importação variam de país para país.

A Instrução de Embarque nada mais é do que um roteiro completo do que deve ser feito, passo a passo, em um embarque internacional de importação ou exportação. É possível encontrar uma relação de todos os documentos que precisam estar presentes para que a operação seja 100% bem-sucedida.

6 – Reversa de praça (ou booking de container)

Cabe ao importador (comprador) realizar a reserva de espaço para um contêiner de mercadorias em um navio de transporte. A reserva é realizada diretamente entre o interessado e o transportador, por e-mail ou através de um sistema informatizado de reservas. Se houver um agente de carga atuando como intermediário, o importador e exportador ficam isentos desta preocupação.

Resumindo

Essas são as principais etapas que antecedem o embarque de mercadorias. Todas devem ser observadas com cuidado, com vistas ao sucesso da operação internacional.

Em nosso blog, você pode acompanhar conteúdos mais detalhados sobre: conhecimento de embarque, avaliação de fornecedores, seguro de importação, entre outros temas.

Mas, caso você ainda tenha dúvidas sobre alguma etapa, deixe o seu comentário. Ficaremos felizes em te ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *