Formação de custo de importação

A formação de preços é uma etapa importante no processo de importação. No entanto, diferente do que acontece na formação de preços para mercadorias nacionais, que é mais simples, na importação a metodologia envolve diversos fatores, como impostos e custos operacionais.

Pensando nisso, separamos um guia completo para a formação de preços em importações. Descubra quais são os custos envolvidos e definir o valor final da mercadoria que está entrando no seu estoque, de forma objetiva e realista. O passo a passo abaixo vai te ajudar.

  1. Calcule o valor do produto

A primeira etapa para a formação de preços na importação é definir o valor do produto, considerando o local do embarque. Esse valor é determinado, geralmente, entre o importador e o exportador.

O valor será o custo comercial, com aplicação da taxa de câmbio vigente no momento da operação. Fazer a conversão é importante para chegar ao custo efetivo em moeda corrente.

  1. Defina o custo dos serviços envolvidos

O processo de importação não se resume às negociações com o exportador. Existem diversos serviços intermediários, que são contratados no percurso, entre o local de origem até o local de destino da mercadoria.

Custos com frete internacional, seguro de transporte internacional, inspeção no fornecedor, despesas bancárias, taxas portuárias, taxa de armazenagem, despacho aduaneiro e frete interno devem ser contabilizados.

Todos esses custos influenciam no valor da mercadoria. Por isso é importante fazer um controle rigoroso, contabilizando todos os gastos relacionados direta e indiretamente com a mercadoria transportada durante o seu percurso.

  1. Impostos e taxas aplicáveis

Para que a formação de preços na importação seja feita de forma correta, é fundamental considerar todos os impostos e taxas aplicáveis. Eles representam um dos maiores custos no processo de importação de produtos.

Ao todo, existem quatro tributos federais aplicáveis, notadamente o Imposto de Importação (II), o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e as contribuições sociais PIS e COFINS.

Além desses tributos, existe o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que é de competência estadual. Todos eles apresentam alíquotas próprias, que podem variar de acordo com o produto que está sendo importado.

Enquanto o II, PIS e COFINS têm como base de cálculo o valor da mercadoria no local de destino, o IPI usa o valor da mercadoria agregado ao valor do Imposto de Importação.

O ICMS, por sua vez, tem como base de cálculo o valor da mercadoria no local de destino, somado ao II, IPI, PIS, COFINS, Taxa do Siscomex, Adicional ao frete para renovação da marinha mercante (AFRMM) e ICMS.

Para conhecer as alíquotas dos impostos, você precisará descobrir qual o NCM das mercadorias que irá importar. As mercadorias comercializadas internacionalmente no Brasil são, obrigatoriamente, classificadas por seu NCM desde 1996. A Receita Federal disponibiliza um site que ajuda na hora de encontrar a classificação correta da mercadoria, mas você também pode conferir nossa matéria específica sobre como encontrar o NCM adequado.

Tendo calculado os tópicos 1,2 e 3 você consegue definir o custo final do seu produto entrando em seu estoque.

  1. Definindo o preço de venda

Após determinar o custo da mercadoria que entra no seu estoque, que corresponde ao custo da importação, é importante definir o preço de venda. Ou seja, por quanto a mercadoria será repassada dentro do mercado interno.

Essa etapa também considera diversos fatores, como a concorrência, poder aquisitivo do público-alvo e margem de lucro esperada. O preço de venda deve ser suficiente para cobrir o custo total da operação e ainda proporcionar resultados para o importador.

Esse é um fator crítico pois dependendo do tipo de produto importado, existem tributos, como o ICMS, IPI entre outros que podem interferir no preço de mercado. Ou seja, é importante estudar a fundo quais as variáveis de venda do seu produto no Brasil para então finalizar o preço de venda.

Como você pode ver, a formação de preços é uma etapa importante, mas bastante complexa, que envolve uma série de custos. Definir corretamente o custo de importação e o preço de venda é fundamental para conseguir resultados nesse mercado.

Nos próximos textos traremos exemplos reais de formação de preços de 2 mercados distintos para ajudar o entendimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.